Inclusão Digital dos Professores
flickr:2649999309

A professora Adriana Cordeiro, há 13 anos na rede pública do Distrito Federal, conta que seu sobrinho de sete anos já sabe o que é o euro, a moeda vigente na União Européia. Intrigada, Adriana perguntou ao menino onde ele havia aprendido sobre o euro. Rapidamente, o garoto respondeu: “Na internet”. A professora chegou à conclusão que muitos alunos já estão mais adiantados do que educadores quanto ao uso das novas tecnologias digitais.

Para atender à demanda da inserção dos professores na era digital, foi lançado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, nesta sexta-feira, 4, em Brasília, o Programa Computador Portátil para Professor, como parte da política de informatização das escolas brasileiras. Com o programa, os docentes poderão adquirir computadores portáteis a baixo custo — R$ 1 mil — e ter acesso a uma linha facilitada de financiamento. Os equipamentos serão em torno de 35% mais baratos que os disponíveis no mercado atualmente.

O ministro da Educação, Fernando Haddad, destaca que é importante cada professor adquirir seu equipamento, já que os 37 milhões de alunos da rede pública de escolas urbanas terão acesso à internet até 2010. Serão 56 mil escolas conectadas. “Com acesso à rede, o professor vai poder atualizar suas práticas pedagógicas, se valendo da tecnologia da informação para ensinar melhor”, explica o ministro.

Haddad ainda ressalta que com a aprovação do novo piso do magistério, de R$ 950, nenhum professor terá de comprometer mais do que cinco por cento do salário por dois anos para a aquisição do computador. “Mas para nós, do MEC, inclusão digital não é simplesmente disponibilizar equipamento conectado; envolve, também, a capacitação das pessoas e produção de conteúdos educacionais a serem utilizados pelos educadores”, afirma.

O secretário de Educação a Distância do MEC, Carlos Bielschowsky, explica que bancos e indústrias terão os próximos 30 dias para se cadastrar no programa. Em agosto, os professores podem começar a adquirir os computadores. Basta irem às agências dos correios ou dos bancos credenciados, escolher o modelo do equipamento e fazer a inscrição. Eles receberão os computadores em casa. “O objetivo de tudo isso é tornar a escola mais dinâmica, fazendo com que o professor tenha vontade de ensinar e o aluno, de aprender”, destaca.

Letícia Tancredi (04/07/2008 17:27:16)


Programa facilita compra de laptop para professores

Professores das redes pública e privada de todo o país podem comprar laptop de baixo custo e condições diferenciadas de financiamento. O Programa Computador Portátil para Professor, lançado nesta sexta-feira, 4, pelo presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, em Brasília, faz parte da política de informatização das escolas brasileiras.

O programa tem o objetivo de instalar computadores nas instituições de ensino, capacitar professores e oferecer conteúdos educacionais. É uma parceria dos ministérios da Educação, da Ciência e Tecnologia, das Comunicações, Correios e Casa Civil com bancos e setor industrial.

Entre as iniciativas do programa, estão o Portal do Professor e o Banco Internacional de Objetos Educacionais, novos instrumentos que vão auxiliar os professores na oferta de conteúdos curriculares multimídia, além da instalação da banda larga nas escolas públicas.

Os computadores podem ser adquiridos à vista por até R$ 1 mil, com frete e seguro inclusos, ou financiados em até dois anos. A estimativa é de que o programa alcance cerca de 3,4 milhões de professores em atividade da educação continuada, do ensino básico até o universitário. O projeto não contempla professores fora da educação continuada, como cursos pré-vestibulares, escolas de música e de idiomas e academias de ginástica.

Além do baixo custo, o professor terá acesso a um equipamento de qualidade, com memória principal de no mínimo 512 megabaites, com possibilidade de expansão de no mínimo um gigabaite; unidade de armazenamento com capacidade mínima de 40 gigabaites; tela plana, com tecnologias LCD (liquid crystal display) e CRT (cathode ray tube); comunicação com interface sem fio (wireless) e software livre, com mais de 27 aplicativos, além de aplicativos específicos da área educacional, entre outras características técnicas.

O programa não envolve recursos orçamentários e conta com a adesão de empresas fabricantes de computadores e de bancos públicos e privados na criação de linhas de empréstimo para a aquisição dos equipamentos. A Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) será a responsável pela captação dos pedidos e entrega dos computadores no endereço indicado pelo professor — com cerca de seis mil agências, os Correios estão presentes em todas as cidades brasileiras.

Assessoria de Imprensa da Seed (04/07/2008 12:59:21)


Decreto garante computador portátil para professores
O preço será de até R$ 1 mil e vendas começam em setembro

Publicado em 04/07/2008 - 17:23

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva assinou um decreto que cria o projeto Computador Portátil para Professores. Dessa maneira, professores de escolas de redes pública e privada vão poder comprar um computador especialmente desenvolvido para custar R$ 1 mil. Esse valor poderá ser pago à vista ou ser financiado em até dois anos por bancos credenciados junto ao programa. A idéia dessa proposta é permitir que professores que hoje não têm condições de comprar um computador que os auxilie no ensino, possam faze-lo.

O projeto tem como público-alvo somente professores que ministram aulas na educação continuada, desde o Ensino Básico ao Superior. O programa permitirá que cada professor compre um computador e o controle será feito através do número de seu CPF. A responsável pelo controle de CPF será a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT).

Para efetuar a compra, os professores devem ir a uma agência dos Correios ou a bancos credenciados, com documentos pessoais que provem sua profissão. Para quem for comprar à vista, só encontrará o equipamento à venda nas agências dos Correios. Nesse caso, o equipamento será entregue em até 20 dias, a depender da região em que reside o comprador. Se o professor preferir fazer um empréstimo para a aquisição, é preciso entregar os documentos exigidos nas agências dos Correios ou diretamente ao banco de sua preferência, desde que a instituição seja credenciada ao Projeto. Após a aprovação, o pedido será enviado aos Correios.

As características do computador serão: memória principal de no mínimo 512MB com possibilidade de expansão de, no mínimo, 1Gb; unidade de armazenamento com capacidade de 40Gb; tela plana LCD e CRT, comunicação com interface sem fio; software livre com mais de 27 aplicativos; além de aplicativos específicos da área educacional. O início das vendas do programa será em setembro deste ano.

Mais informações em http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&task=view&id=10820


Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License